segunda-feira, 30 de março de 2009

Outro toque íntimo

As lembranças que me vieram à cabeça a partir do que escrevi no último post me deixaram acesa. Fui tomar um longo banho frio, não para apagar o "fogo", mas para refrescar mesmo e porque esse ritual faz com que me sinta bonita.

Pego meus "apetrechos" e levo para a cama. Escolho um CD da Nina Simone e ligo o som baixinho. Fecho a cortina e tiro o roupão. Escolho um hidratante bem cremoso, que faz minhas mãos escorregarem pelo corpo. Começo pelas pernas, bumbum, barriga e dou atenção especial aos seios, deixando meus mamilos entumescidos. De olhos fechados, Nina parece estar cantando "I loves you Porgy" ao meu ouvido.

I loves you Porgy
don't let him take me
don't let him handle me
and drive me mad
If you can keep me
I wants to stay here
with you forever
and I'll be glad

I loves you Porgy
don't let him take me
don't let him handle me
with his hot hand
If you can keep me
I wants to stay here
with you forever
I got my man

Não imagino nem penso em nada enquanto me toco. Sou apenas pele e arrepio.

Deitada na cama, minhas mãos continuam acariciando os seios, ora de leve, ora com mais força e torcendo delicadamente os mamilos. Entre as pernas, eu já sinto que um pouco de mel escorre entre as minhas coxas. Pressiono e esfrego as coxas uma contra a outr até ficar completamente molhada. Coloco os dedos na boceta e depois lambo para sentir meu próprio gosto. Começo a friccionar os dedos vagarosamente no clitóris, alternandos movimentos circulares e de um lado para outro. Gradualmente o ritmo do movimento vai aumentando até que sinto ondas dentro de mim me inundando de prazer.

Mantenho a mão no clitóris e dentro de mim ainda sinto o pulsar do orgasmo. Enfio o dedo médio dentro da boceta e começo os movimentos de vai e vem. Enfio mais um, e outro e ainda outro, até me sentir completamente preenchida. Pego o vibrador, que tem um coelhinho na base e começo a me penetrar. Viro de costas, como se estivesse sendo comida por trás e com o coelhinho apontando para meu cu.

Com a potência máxima do vibrador, enfio tudo e esfrego rapidamente os dedos no grelo. Dessa vez o gozo é mais selvagem, não consigo controlar os gemidos e depois fico com as pernas moles. Permaneço deitada na cama, ainda escutando Nina, e adormeço nua.

8 comentários:

Anônimo disse...

ufa....demais....
bjs

Pedro (pedro_ribeiro_2006@hotmail.com)

cartasemresposta disse...

Sufocante de tão lindo, ainda mais ao som de Nina Simone! Seus "brinquedos" e seus toques são deliciosamente gostosos de imaginar! Continue nessa vibração íntima e singular, isso emana sensações muito boas....

Dando a Bunda pra Bater disse...

Que delícia de texto! Toca Nina Simone!

Beijos,

Enfil

Ellen disse...

Mais uma vez fico extasiada com seus relatos, doces e selvagens (quatro dedos lá dentro!!!)

Mais me diga uma coisa: era em homem ou mulher que você pensava naquele momento?

ErosBH disse...

Barbinha, você é sexy demais...
Beijos

cartasemresposta disse...

Quero mais palavras, quero mais toques... 'viciadooo...rs'

Bárbara disse...

Os blues de Nina Simone são mesmo muito envolventes. O som da voz dela enche o ambiente e parece nos "abraçar".

Sim, Ellen, foram quatro dedos, e não, eu não pensava em ninguém naquela hora. Acho que eu sou diferente da maioria das pessoas, enquanto me masturbo me concentro somente nas sensações - apenas pele e arrepio. As fantasias, para mim, servem apenas de gatilho.

Chevalier (não é assim que você assina?), dada a qualidade dos textos do seu blog, seus elogios me deixam muito contente.

Enfil, seu que sua vida está corrida, mas não esquece de mim não! Estarei sempre lá no DBB, mesmo que você agora não veja.

Pedro e Eros BH,vocês são uns amores...

Agradeço pelos comentários, tanto aos novos leitores - que espero encontrá-los novamente em outros posts - e aos frequentadores assíduos - fico ansiosa pelos comentários de vocês!

Bruno Ribeiro disse...

Lindo!!!

E linda canção. Adoro.

No mais, não mais palavras!

Lindo.